Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/seal/public_html/templates/seal_3162/functions.php on line 205

Para aqueles que ainda não descobrimos a ventura da prece, pode parecer que essa afirmativa seja tola.

Muitos de nós nos acostumamos simplesmente a repetir certas fórmulas, que nos foram ensinadas desde a infância, ou que aprendemos, em algum momento das nossas vidas.

E elas parecem não ter muito significado para a nossa razão ou para o nosso coração.

Alguns acreditamos que elas devam ser ditas exatamente como nos foram repassadas, para que tenham algum valor.

No entanto, o Mestre de Nazaré foi muito simples em Seu ensino a respeito da oração, apresentando-a como um diálogo da alma com o Seu Criador e Pai.

A oração do Pai Nosso tem frases curtas, que nos remetem ao louvor ao Pai, reconhecendo a Sua grandeza - o Pai que está nos céus.

A submissão às leis divinas, os pedidos do que mais carecemos é a continuidade da prece, que deve ter a intensa participação da alma, sentindo e vibrando com cada verso.

Seja feita a Tua vontade, assim na Terra como nos céus. O pão nosso, de cada dia, dá-nos hoje.

É a entrega do filho ao Pai Criador.

Davi, o pastor, que depois se tornou rei de Israel, além de músico, era poeta. Muitos dos seus salmos não somente falam da submissão aos desígnios celestes, quanto traduzem o êxtase da alma que, na oração, penetra os mistérios do Infinito, descobrindo-lhe as belezas.

Meu coração está firme, ó Deus! Cantarei e louvarei, ó glória minha!

Acordem, harpa e lira! Despertarei a alvorada.

Eu Te darei graças, ó Senhor, entre os povos; cantarei louvores entre as nações, porque o Teu amor leal se eleva muito acima dos céus.

A Tua fidelidade alcança as nuvens!

Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus. Estenda-se a Tua glória sobre toda a Terra!

Salva-nos com a Tua mão direita e responde-nos, para que sejam libertos aqueles a quem amas.

Esses versos nos remetem à harmonia das palavras, na junção das sílabas.

Versos que exaltam ao Senhor da Vida, reconhecendo a Sua grandeza. É um louvor.

Do Senhor é a Terra e tudo o que nela existe. O mundo e os que nele vivem, pois foi Ele quem a estabeleceu sobre os mares e a firmou sobre as águas.

A voz do Senhor ressoa sobre as águas. O Senhor troveja sobre as muitas águas.

A voz do Senhor é poderosa. A voz do Senhor é majestosa.

A voz do Senhor corta os céus com raios flamejantes, faz tremer o deserto, retorce os carvalhos e despe as florestas.

No Seu templo todos clamam: glória!

O Senhor dá a Seu povo a bênção da paz.

* * *

Necessitamos aprender a nos inebriar pela poesia da oração.

Orar como quem escreve poemas. Uma alma artista. Uma alma agradecida.

Meu Deus, vós que sois grande, que sois tudo, deixai cair sobre mim, humilde, sobre mim, que não existo senão pela Vossa vontade, um raio de divina luz.

Dai-me o amor do trabalho, que é o dever de todos sobre a Terra, e, com o auxílio do archote que colocaste ao meu alcance, esclarecei-me sobre as imperfeições que retardam meu adiantamento nesta vida e na vindoura.

Escutai a minha prece, Senhor!

Redação do Momento Espírita, com base nos Salmos 24, 29 e 108 do livro bíblico Os Salmos e na pt. 5, cap. 51, do livro Depois da morte, de Léon Denis, ed. FEB.