Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/seal/public_html/templates/seal_3162/functions.php on line 205

O respeito pela vida abrange o sentimento de alta consideração por tudo quanto existe.

Não apenas se detém na pessoa, mas em todas as expressões da natureza.

Quando não existe essa manifestação, os valores éticos se enfraquecem e todos os anseios superiores perdem a significação.

A criatura humana, impulsionada por ilusões da conquista do sucesso aparente, tem se esquecido disso, sem se dar conta da gravidade de tal atitude.

O egoísmo tem controlado os sentimentos, impondo o seu interesse, em detrimento de todos os valores mais dignos.

Os membros da sociedade têm sido separados lamentavelmente, dividindo-se em classes medidas pelos recursos sociais, econômicos, porém, nunca os morais.

Surge, então, um inevitável abismo entre os seres. Reações de animosidade se convertem em ódios tolos, abrindo campo para as batalhas da violência doméstica e urbana.

Quando mais intensos, se apresentam como atos de terrorismo e guerras odientas.

Alguns acreditam que, possuindo dinheiro e desfrutando de projeção política ou social, serão capazes de conseguir afeição e companheirismo. Amargo engano.

Afeto e amizade não se compram, nem tampouco se impõem. Alguns se deixam seduzir por esses recursos transitórios.

Iludem-se pensando que a criatura pode ser identificada pelo que possui e não pelo que realmente é.

Todas essas fantasias, no entanto, são passageiras, porque as riquezas trocam de mãos rapidamente.

A beleza e o poder não enfeitam as mesmas faces por longos anos.

Tocadas pela brisa do tempo, elas desaparecem a olhos vistos, e cedem lugar à verdadeira essência dos seres.

Ninguém consegue ser feliz individualmente no deserto que cria para si mesmo ou numa ilha isolada da convivência social.

Tentando ignorar essa verdade, muitos se valem de subterfúgios infelizes. Buscam no álcool, nas drogas químicas, na baixeza emocional e sexual, a fuga da solidão e do desconforto em que vivem.

Esse é outro equívoco que conduz a tragédias ainda mais dolorosas. A vida só se faz digna e próspera, quando se estrutura na pedra fundamental do respeito.

O respeito pela vida eleva o padrão de conduta, dignificando aqueles a quem é direcionado e elevando moralmente quem assim se comporta.

A honestidade, por sua vez, indispensável no sucesso dos relacionamentos humanos, proporciona confiança e bem-estar aos seres.

* * *

Elaboremos uma lista de desafios íntimos que nos possam conduzir a situações embaraçosas.

Trabalhemos item a item, cada dia, experimentando as alegrias que decorrem do respeito pela vida.

Redescobriremos o amor e a satisfação de repartir e de compartilhar os júbilos com o próximo.

Constataremos o resultado decorrente da renovação íntima que nos dispomos realizar.

Respeitando a vida, passaremos a ser respeitados e estimados por todas as expressões dela própria.

Notaremos em nós mesmos a indescritível satisfação de estar em paz com a própria consciência.

Lembremos: a vida é sublime concessão de Deus, que não pode ser desconsiderada, por quem quer que seja.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. 19, do livro Libertação pelo amor, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. LEAL