Usuários On-line

Temos 1549003 visitantes e Nenhum membro online

Clube do Livro

 
assinar

Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Clube do Livro Espírita União
Livro do mês de MARÇO de 2015

0315

Sinopse

"Os cátaros e a heresia católica vem nos contar a história de uma das mais ricas civilizações que já surgiram na Europa: a dos cátaros ou albigenses.

Sua doutrina foi apagada dos registros da história e seus profitentes violentamente expulsos da vida corporal, em decorrência da feroz perseguição movida pela igreja católica que, com esse objetivo, organizou uma cruzada e criou a famigerada Inquisição, de tão tristes realizações. Livros e gentes foram queimados em profusão nas fogueiras da Idade Média.

Os cátaros viveram principalmente no Languedoc, região sul/sudoeste da França, e desenvolveram um conjunto de crenças inteiramente baseado nos ensinamentos do Cristo. Sua principal obra de estudo era o Novo Testamento, com destaque para o Evangelho de João e as cartas de Paulo, de onde extrairam ideias como a crença na reencarnação e a prática da comunicação com os espíritos.

Intitulavam-se apenas bons cristãos ou bons homens e, destituídos de posses, corriam o país pregando a mensagem do Cristo e curando corpos e almas, como aliás fizeram os primitivos cristãos.

A perseguição movida pelo Vaticano contra esse pacífico grupo conta-se como das mais cruéis da história da humanidade, quando milhares de pessoas foram levadas à fogueira, apesar de crerem no mesmo Deus e seguirem o mesmo livro sagrado dos seus perseguidores, tendo por único crime buscarem o sentido original da mensagem do Cristo. E como testemunho da retidão de conduta dos cátaros, podemos invocar Bernardo de Clairvaux, mais conhecido como são Bernardo, possivelmente a mais lúcida e brilhante inteligência católica da Idade Média, que sobre eles nos fala: "Se lhes perguntarem qual é a sua fé, ela é totalmente cristã, se lhes ouvirem as conversas, não há nada de mais inocente; e seus atos estão em harmonia com suas palavras".

Após brilhante descrição da história e da crença dos cátaros, o autor conclui: "Não há confronto entre a 'heresia' cátara e a ortodoxia cristã, e sim entre um cristianismo recuperado, reconstituído, resgatado na sua pureza, e uma heresia vitoriosa que se outorgou o título e o poder de verdade única, como se destilada da mais pura tradição apostolar. Em outras palavras: no embate medieval entre catarismo e catolicismo, este é que foi a heresia".

Autor: Hermínio C. Miranda